Finanças

Moody´s eleva ratings da Petrobras para Ba3, com perspectiva alterada para estável

A agência de classificação de risco Moody’s elevou todos os ratings da Petrobras de B1 para Ba3. A perspectiva passou para estável sendo que antes era positiva. A decisão se dá por melhoria de liquidez, desalavancagem, disciplina administrativa e fortalecimento da governança corporativa. Com isso, a empresa se posiciona a três degraus do grau de investimento, demonstrando que a recuperação da petrolífera ainda será longa. "A Petrobras está no caminho para, no final de 2018, atingir a sua meta de reduzir o endividamento para 2,5 vezes a geração de caixa anual (Ebitda), que nós estimamos que já estará abaixo de 3 vezes no final de 2017", disse Nymia Almeida, vice-presidente de crédito da Moody´s (foto).

Negócios

Governo estuda licitação de excedentes de cessão onerosa após acerto com Petrobras

O governo estuda a possibilidade de promover mais de um leilão do excedente da cessão onerosa, além do que já está previsto para ocorrer no primeiro semestre de 2018. Segundo o secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do ministério de Minas e Energia (MME), Márcio Félix, a alternativa de dividir a oferta das áreas em mais de uma licitação vai depender das condições de atratividade do mercado e de interesse das petroleiras. "Estamos avaliando para fazer pelo menos um [leilão de excedente da cessão onerosa] em 2018. Vamos trabalhar para fazer um só. Mas há uma possibilidade de dividir isso aí", disse Félix

Emprego

 Vagas para Oficial de Máquinas, Marinheiro e Gerente de Manutenção Industrial

Leia aqui outras ofertas de emprego disponibilizadas diretamente pelas empresas interessadas ou por profissionais de Recursos Humanos para as áreas de petróleo, gás e indústria naval, com destaque para a região de Macaé, na Bacia de Campos. Lembramos que os currículos devem ser enviados diretamente para os emails fornecidos em cada oportunidade de emprego publicada.

Legislação

ANP retira obrigatoriedade do registro de aditivos para combustíveis automotivos

A ANP publicou no Diário Oficial da União, nesta segunda-feira (2/10), a revogação da Resolução ANP nº 1/2014, que dispunha sobre aditivos para combustíveis automotivos. A partir desta data, não é mais necessário que esses aditivos tenham registro da Agência. A revogação segue as diretrizes de simplificação administrativa e redução do custo regulatório, de modo a estimular a concorrência e a oferta de produtos.

Finanças

Petrobras busca levantar US$ 2 bilhões em títulos para substituir dívida mais cara

A Petrobras planeja levantar 2 bilhões de dólares com a venda de títulos de sete e dez anos, substituindo bônus com vencimentos próximos e mais caros, em uma tentativa de reduzir o peso de sua dívida, a maior entre as principais empresas petrolíferas do mundo. Nesta segunda-feira (18/09), a Petrobras informou que serão ofertados 1 bilhão de dólares em títulos com vencimento em 2025 e 1 bilhão de dólares em títulos com vencimento em 2028.

Tecnologia

Robô móvel desenvolvido pela Coppe/UFRJ, em parceria com Petrobras e Statoil, ganha prêmio da ANP

O Grupo de Simulação e Controle em Automação e Robótica, da Coppe/UFRJ desenvolveu em parceria com a Petrobras e a Statoil o robô móvel DORIS. O robô se desloca através de um trilho instalado no topside de uma plataforma offshore para realizar tarefas de inspeção e manutenção na planta de processo. Essas tarefas podem ser feitas autonomamente ou teleoperadas e o robô conta com diversos sensores capazes de detectar objetos abandonados, fogo, gás, fumaça, mau funcionamento de equipamentos, entre outros. Um braço robótico embarcado auxilia no sensoriamento e é dotado de um sensor de vibração para inspeção de máquinas do processo. Ele ganhou o prêmio de inovação tecnológica da ANP este ano. Clique para ver o vídeo

Pré-Sal

Produção do pré-sal supera a do pós-sal pela 1ª vez

 Pouco mais de oito anos após a extração do primeiro óleo do pré-sal, em setembro de 2008, o volume produzido em seus campos superou pela primeira vez os de poços do pós-sal. A performance reflete o aumento de produtividade nessas áreas e os elevados investimentos destinados a elas nos últimos anos, segundo especialistas. Dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) mostram que em junho a produção no pré-sal atingiu 1,353 milhão de barris de petróleo por dia, acima dos 1,322 milhão de barris registrados pelas unidades da camada pós-sal.

O seu site favorito de O&G