Press "Enter" to skip to content

Petrobras pode obter até R$ 7,5 bilhões com abertura de capital da BR Distribuidora

Rio, 22 de novembro de 2017 – A Petrobras informa que protocolou na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) documentos relacionados à oferta pública de distribuição secundária de ações ordinárias de emissão da Petrobras Distribuidora S.A.- BR (“Oferta”), em cumprimento às exigências expedidas pela CVM.

A Petrobras pretende vender entre 25% a 33,75% da companhia; a oferta será apenas secundária, ou seja, todo os recursos levantados no IPO irão para o caixa da estatal. A oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da BR Distribuidora poderá girar até R$ 7,5 bilhões, se houver demanda para todos os lotes extras e se a ação for precificada no teto da faixa indicativa de preço, que está entre R$ 15 e R$ 19, segundo a Agência Estado. A apresentação aos investidores, o chamado roadshow, começa hoje e irá até o dia 13 de dezembro, quando a ação será precificada no âmbito da oferta.

A companhia também divulgou, nesta data, o aviso ao mercado e o prospecto preliminar referentes à Oferta, a ser realizada no Brasil, em mercado de balcão não organizado, nos termos da Instrução da CVM nº 400/2003 (“Instrução CVM 400”), e demais disposições legais aplicáveis, sob a coordenação de instituições financeiras integrantes do sistema de distribuição de valores mobiliários, incluindo esforços de colocação das ações no exterior.

O preço de venda das ações, conforme venha a ser acordado na data de precificação da oferta, será fixado após a apuração do resultado do procedimento de coleta de intenções de investimento junto a investidores institucionais, a ser realizado no Brasil e no exterior, em conformidade com o disposto no artigo 44 da Instrução CVM 400 (bookbuilding).

A Petrobras esclarece que a referida Oferta está sujeita à concessão dos registros pela CVM e às condições de mercado.

A empresa ressalta que o fato relevante tem caráter exclusivamente informativo, nos termos da legislação em vigor, e não deve ser considerado como um anúncio de oferta das ações. “Não será realizado nenhum registro da Oferta ou das ações em qualquer agência ou órgão regulador do mercado de capitais de qualquer outro país, exceto no Brasil, junto à CVM”, diz o documento.

As ações oferecidas não foram, nem serão registradas nos termos da U.S. Securities Act of 1933, conforme alterada, e não podem ser oferecidas ou vendidas nos Estados Unidos sem o devido registro ou uma isenção de registro aplicável.

Comments are closed.