Press "Enter" to skip to content

Shell e ConocoPhillips anunciam lucro no 4º trimestre de 2017

Nova York, 02/02/2018 – A petroleira anglo-holandesa Royal Dutch Shell e a americana ConocoPhillips fecharam o 4º trimestre de 2017 no azul. A Shell informou lucro líquido de US$ 3,807 bilhões no período, alta de 2,5 vezes em relação aos US$ 1,541 bilhão registrados no 4º trimestre de 2016. O número veio abaixo do estimado. A expectativa do mercado era de que a empresa registrasse lucro de US$ 4,24 bilhões, segundo levantamento realizado pela consultoria Vara Research. Na mesma base de comparação, a receita cresceu 32%, de US$ 64,767 bilhões para US$ 85,422 bilhões.

Segundo a petroleira, o resultado foi beneficiado pelo aumento nos preços do petróleo e gás, do desempenho do setor de refino e maior produção de campos novos, compensando a queda na atividade de campos já em atividade e desinvestimentos.

A divisão de exploração e produção registrou lucro operacional de US$ 2,050 bilhões, alta de 58,5%, por conta da venda de ativos, principalmente no Mar do Norte do Reino Unido, e ganhos tributários, que geraram US$ 1,129 bilhão e compensaram o efeito negativo de US$ 1,089 bilhão oriundos da reforma tributária dos Estados Unidos e US$ 259 milhões em reajustes contábeis. Na divisão de refino e abastecimento o lucro operacional caiu 29%, a US$ 1,116 bilhão, com o impacto negativo de US$ 121 milhões vindos da reforma tributária americana e a provisão de US$ 89 milhões do processo de reestruturação do setor. No acumulado de 2017, o lucro aumentou 2,8 vezes, para US$ 12,977 bilhões, e a receita cresceu 30,6%, para US$ 305,179 bilhões. Excluindo estes itens, o lucro operacional cresceu 4%, para US$ 1,396 bilhão.

A ConocoPhillips reverteu o prejuízo registrado no quarto trimestre de 2016 e obteve lucro líquido de US$ 1,579 bilhão no mesmo período de 2017. Segundo a empresa, o lucro foi beneficiado por um benefício fiscal de US$ 900 milhões oriundo da reavaliação de créditos tributários, após a aprovação da reforma tributária nos Estados Unidos. Também beneficiou o resultado a resolução de uma arbitragem no Equador. A receita total nos últimos três meses de 2017 cresceu 20,4%, de US$ 7,254 bilhões para US$ 8,736 bilhões.

Fonte: Valor Econômico

Comments are closed.