Press "Enter" to skip to content

Consórcio de Libra contrata FPSO para campo de Mero, no pré-sal da Bacia de Campos

Rio de Janeiro, 18/12/2017 – A Petrobras, operadora do Consórcio de Libra, informa que assinou contrato (dia 14/12) com o Grupo Modec para afretamento de plataforma do tipo FPSO, primeiro sistema de produção definitivo do Campo de Mero, que será utilizado no projeto Piloto de Mero. O projeto contempla a interligação de até 17 poços à plataforma e o início da produção é previsto para 2021.

O FPSO terá capacidade de processar até 180.000 barris por dia (bpd) de petróleo e 12 milhões de m³/dia de gás e será instalado em lâmina d’água de 2.100 metros, no Campo de Mero, localizado na área noroeste do bloco de Libra, a cerca de 180 km da costa do Rio de Janeiro, no pré-sal da bacia de Santos. O consórcio de Libra é liderado pela Petrobras – com participação de 40% – em parceria com a Shell (20%); Total (20%); CNPC (10%) e CNOOC Limited (10%), tendo a Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA) como gestora do Contrato de Partilha da Produção. A unidade será operada pela Modec, empresa responsável pela construção, e afretada por 22 anos.
Parte da construção será realizada no Brasil, nos mesmos moldes da experiência da Petrobras com outros afretamentos já realizados. Até o momento, foram perfurados 12 poços no bloco de Libra. Por sua magnitude, potencial de produção, boa qualidade do óleo e alto valor comercial, Libra abre uma nova oportunidade de negócios na indústria offshore.

A produção no bloco de Libra teve início em 26 de novembro deste ano, com a entrada em operação do FPSO Pioneiro de Libra, dedicado a testes de longa duração e sistemas de produção antecipada. O consórcio declarou comercialidade da acumulação de petróleo localizada na porção noroeste do bloco no último dia 30 de novembro, conforme divulgado ao mercado. Com a declaração de comercialidade, a porção noroeste de Libra tornou-se oficialmente um campo e passou a se chamar Campo de Mero.

Comments are closed.

Guiaoffshore 16 anos com você