Produção de petróleo e gás teve recorde em 2020 e aumentou 52,71% em relação a 2010

Produção de petróleo e gás teve recorde em 2020 e aumentou 52,71% em relação a 2010

 Rio,   29/01/2021 – O Brasil teve recorde na produção de petróleo e gás natural em 2020, totalizado 3,74 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d). Foram produzidos 2,94 milhões de barris de petróleo por dia (bbl/d) e 127,4 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia (m³/d). Trata-se de um aumento de 52,71% em relação a 2010 ( 2,45 boe/d).

Veja abaixo alguns dos destaques e dados sobre a evolução da produção brasileira na última década (2010-2020).
Os dados completos da produção nacional em 2020 estão disponíveis no Painel Dinâmico de Produção de Petróleo e Gás Natural, na página https://www.gov.br/anp/pt-br/centrais-de-conteudo/paineis-dinamicos-da-anp/paineis-dinamicos-de-producao-de-petroleo-e-gas-natural.

 

 1 – Produção nacional 

 

Em 2020, a produção nacional atingiu a marca recorde 3.740.612,09 barris de petróleo equivalente por dia. Trata-se de um aumento de 5,22% em relação a 2019 (3.554.976,06 boe/d) e 52,71% em relação a 2010 (2.449.563,04 boe/d). A última década contou com constante aumento de produção, com exceção apenas dos anos de 2012 e 2018.

2 – Produção de gás natural

 

Em 2020, a produção média de gás natural total foi de 127.399,71 Mm³/d. Observou-se um aumento de 102,8% em comparação com a produção de gás natural média registrada em 2010, que foi de 62.834,17 Mm³/d. O gás associado aumentou 127,8% em relação a 2010 e foi o principal responsável pelo aumento da produção de gás.

3 – Ambiente de produção

 

A produção de petróleo equivalente do pré-sal alcançou 68,61% da produção nacional em 2020. Em 2010, essa produção representava apenas 1,53% do total nacional. Por outro lado, de 2010 a 2020, a produção terrestre saiu de 11,60% para 5,95% da produção nacional, e a produção marítima no pós-sal, de 86,87% para 25,44% do total do país.

4 – Regime de produção

Novos regimes de produção tiveram maior participação no cenário nacional. Enquanto em 2010 praticamente toda a produção de petróleo equivalente vinha dos contratos de concessão, em 2020 esta participação foi de 78,97%, ganhando espaço a produção da cessão onerosa, que atingiu 19,45% da produção nacional.

5 – Produção de petróleo terrestre sem a Petrobras

Em 2010, a produção dos campos terrestres, excluindo a produção da Petrobras, foi de 2.955,59 bbl/d de petróleo. Em 2019, houve forte aumento desta produção, chegando a atingir 11.564,23 bbl/d de petróleo em 2020, um aumento de 291,27% em relação a 2010 e 71,34% em relação a 2019.

6 – Produção de gás natural terrestre

 

No ambiente terrestre, a produção de gás natural teve uma evolução significativa, principalmente no gás não associado, que apresentou um aumento de 250,56% em 2020 (9.487,21 Mm³/d) quando comparada com a produção de 2010 (2.706,28 Mm³/d).

 7 – Produção por empresa 

 

Na última década, o mercado aumentou sua diversificação. A participação da Petrobras como concessionária era de 92,67% em 2010, alcançando 74,01% em 2020, enquanto outras empresas passaram a ter uma participação mais representativa, seja como operadora ou em consórcio com a estatal.

8 – Produção por bacia

 

Em 2010 a produção de petróleo na Bacia de Santos era de 0,04 milhão de barris de petróleo por dia (bbl/d), alcançando, em 2020, 1,9 milhão de barris de petróleo por dia (bbl/d), em decorrência do crescimento da produção no pré-sal. No mesmo período, a produção na Bacia de Campos saiu de 1,8 milhão de barris de petróleo por dia (bbl/d) para 0,9 milhões de barris de petróleo por dia (bbl/d).

9 – Produção por campo

 

Em 2010, o campo de Roncador foi o maior produtor nacional, com 328.161,68 bbl/d de petróleo. Desde então, campos com grandes potenciais entraram em produção e, em 2020, a maior produção por campo foi a de Tupi, com 953.797,07 bbl/d de petróleo, quase três vezes superior à produção de Roncador de 2010.

10 – Produção por poço 

 

Em 2010, o poço de maior produção foi o 7-MLS-63HPA-RJS, pertencente ao campo de Marlim Sul, produzindo em média 21.906,67 bbl/d de petróleo. Já em 2020, os poços do pré-sal elevaram esse patamar e o poço 7-BUZ-12-RJS, do campo de Búzios, atingiu média de 42.829,63 bbl/d de petróleo, quase o dobro do recorde de 2010.

Share